Cadê as contas? Vereadores cobram paradeiro de contas rejeitadas pelo TCM que chegou e sumiu na prefeitura de Canavieiras.

Alguns vereadores se reuniram nessa terça-feira, 25 de janeiro, para gravarem um vídeo revelando uma grave denúncia sobre o destino tomado pelas contas rejeitadas, referentes ao exercício de 2018, do prefeito Clóvis Roberto Almeida (PROS) de Canavieiras.

Com documentação em punho, eles descobriram que as tão faladas contas já foram disponibilizadas desde agosto de 2021 e que as mesmas teriam sido retiradas no correio por uma funcionária da prefeitura e, ao que parece, por lá ficou. Veja o vídeo:

O vereador Cleonildo Tibúrcio (PROS) estranhando a incomum demora para o TCM disponibilizar as contas rejeitadas de Almeida para apreciação e votação da casa de leis, enviou um ofício ao Tribunal de Contas dos Municípios solicitando informações sobre o motivo do atraso. Para sua surpresa, via e-mail, o TCM mandou o comprovante de envio do ofício referente ao julgamento das contas, constando a retirada do documento por uma funcionária da prefeitura. Confira os documentos em Slides:

E-mail do TCM-BA confirmando que desde agosto de 2020 as contas já estão em Canavieiras
AR de confirmação assinada por uma funcionária do Executivo Municipal

Tomando conhecimento da recepção feita por uma servidora do executivo e não do legislativo, Cleonildo, enviou novo ofício ao TCM comunicando que, até o momento, não se sabe o real paradeiro da documentação enviada.

Mediante o mistério das contas do gestor ter causado espanto e indignação nos membros do legislativo, foi convocada uma reunião para apurar os fatos e questionar ao Presidente da Casa, Clery Costa (PROS), a verdade sobre o ocorrido, porém oficialmente não se obteve resposta até agora.

Com a suposta incapacidade do Presidente da Câmara em oferecer uma simples resposta para a pergunta: as contas reprovadas de 2018 deram entrada no poder legislativo? Sim ou Não? Os representantes do povo enviaram novo requerimento ao Tribunal de Contas solicitando cópia das respostas do órgão. Assinaram o requerimento: Cleonildo Tibúrcio (PROS), Cacá Guimarães (PDT), Roni da Pescan (PROS), Lescepis Macedo (PTB) e Cosminho do Hotel (PP). Confira:

Diante dos fatos expostos, se confirmado a retenção da documentação em poder do executivo, o Prefeito Bolo Doido (como ele se auto intitula) poderá ser acusado de ocultar e suprimir documento público e deverá ser alvo de investigação e processos judiciais que podem lhe custar seu mandato, bem como se confirmada a participação do seu fiel escudeiro, Clery Costa, também poderá ser alvo das mesmas sansões.

Compartilhe