Divergência: Vereadores da comissão de finanças emitem pareceres separados sobre as contas rejeitadas do Prefeito de Canavieiras. (Confira os documentos)

A comissão de finanças da Câmara municipal de Canavieiras, formada pelos vereadores: Roni da Pescan (PROS), Cacá Guimarães (PDT) e Nizão Nascimento (PP), se reuniu no último dia 07 de abril de 2022, quinta-feira, para discutir a emissão de parecer sobre as contas rejeitadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) do Prefeito Clóvis Almeida (PROS).

Durante o ato, o Presidente da comissão, Cacá Guimarães, optou por desconsiderar a opinião do TCM pela rejeição das contas do gestor e contrariando o veredicto do órgão estadual resolveu emitir documento pela aprovação das mesmas. A decisão pró prefeito veio logo depois de um discurso inflamado do edil quando  convocou seus colegas a vetarem determinados projetos do executivo, levando o alcaide a responder rispidamente e até a ameaçar os membros da casa de lei. (Veja o parecer de Cacá Guimarães)

Diante disso o Vereador Roni da Pescan (PROS) vendo inconsistência na argumentação do presidente da comissão, observando todas as irregularidades apontadas no relatório do TCM, decidiu acompanhar a sentença do tribunal, emitindo parecer individual pela reprovação das contas já rejeitadas pelos conselheiros da instituição. (Veja o parecer em separado de Roni da Pescan)

Além de opinar pela manutenção do Julgamento do TCM, Roni ainda ressaltou que o vereador Nizão Nascimento não poderia assinar o parecer do presidente, visto que não se fazia presente na reunião (Veja ata da reunião e parecer da comissão assinado por Nizão Nascimento).

Vale ressaltar que embora o líder +Humano tenha tentando reverter a sentença juridicamente, o Tribunal de contas não acatou a defesa, mantendo a decisão negativa quanto a regularidade das ações da administração atual.

Agora a câmara seguirá os ritos que terão defesa escrita do mandatário da cidade e votação em plenário. Para se livrar da manutenção da reprovação imposta pelo TCM, o bolo doido (autointitulado) terá que ter votação favorável de 2/3 da câmara (8 vereadores), mas, ao que tudo indica, bicho solto, só possui 5 votos ao seu lado.  Sobrando 5 contras e um grande mistério em torno de 1.

Quem viver verá…

A população está de olho aberto…

Compartilhe