Indignado, filho de paciente, pede ajuda e reclama de suposto descaso do Hospital Regional Costa do Cacau.

Um relato emocionado de um filho desesperado pela saúde de sua mãe viralizou e expôs situação humilhante que ela estaria passando durante internamento no Hospital Regional Costa do Cacau.

Confira na íntegra a postagem no Facebook de André Mançano:

Essa é a minha mãe, o nome dela é Marilda. Necessita cuidados especiais por muitos motivos. 76 anos, obesa, passou recentemente por duas cirurgias de hérnia e tem asma.

A gente é de Canavieiras, ela operou no Costa do Cacau e teve alta na quarta-feira passada dia 21 d julho quando saímos daqui do hospital à tarde já com essa dificuldade na respiração. A cardiologista falou que poderia ser da anestesia ou da asma mas deu alta mesmo assim, então ela já saiu do hospital com a dificuldade na respiração ou seja isso piorou sexta-feira e a gente trouxe ela transferida do hospital de Canavieiras na UTI móvel acompanhada de médico e enfermeiro de lá.

Devido o estado que ela se encontrava com crise asmática deu entrada aqui de volta no Costa do Cacau 4 horas da tarde na sexta-feira e a gente só foi ter notícia dela no sábado no outro dia as 2 horas da tarde quando o médico veio dar resposta falando que ela tava bem que ia fazer os exames na segunda-feira que não ia poder fazer logo de imediato porque sábado e domingo o setor lá não funcionava então que segunda-feira ela ia ter acompanhamento cardíaco, fazer exames cardíaco e pneumologicos, mas o pior de tudo é que a gente não teve acesso a ela.

Não podia ter acompanhante nós só fomos ver ela quase 10 horas da noite quando ela estava retornando do exame de imagem.

Nesse exame de imagem não teve maqueiro para levar ela foi acho que só com a enfermeira que não tinha força para ajudar ela. Ela falou que deu a mão para o médico para poder o médico ajudar ela sair da maca, o médico não deu a mão dele ele fez como se estava com nojo ou seja ela fez um esforço tremendo para poder passar para outra maca praticamente sozinha com a ajuda da enfermeira que é uma mulher que não tem como ajudar muito então ela machucou a cirurgia dela e voltou já dessa desse exame de imagem já quase infartando ofegante na respiração. Só não morreu porque não chegou a hora mesmo e depois disso ela foi para o quarto. Lá foi quando foram medir a pressão mais tarde e a pressão ainda tava 17 por 11 que é considerada alta então na hora do problema mesmo ela deve ter chegado essa pressão a 20 né imagino.

E mais, na primeira noite ela ficou meio aqui largada numa maca da mais estreita que tem onde ela não cabia deitada praticamente e ela pediu para trocar a maca porque ela tava mal acomodada. Não foi trocada, passou a noite toda nessa maca sofrendo. Ela pediu ajuda e o pessoal todo mundo ocupado na emergência e ninguém ajudava ou seja ela ficou toda mijada, mijou a roupa toda e o casaco grosso que ela tava. Depois é que foram trocar a roupa dela botaram tudo dentro do saco entregaram para gente e ela já ficou sem a roupa para poder ir para outro quarto. Ou seja, descaso e mais descaso e ela lá na maca.

Botaram uma marca maiorzinha mas mesmo assim é pequena para ela e ela tá nessa maca desde sábado até o dia de hoje e não tem previsão para sair dessa maca porque diz eles que não tem vaga e não tem disponibilidade de uma cama ou maca para poder ceder para ela devido o tamanho dela. Então continua o descaso ainda até hoje.

O pior é que os exames marcaram tudo para dia 30. Ela vai ter que refazer esse exame de imagem, falaram que não ficou bom devido o estado que ela se encontrava vai ter que refazer de novo.

Marcaram também para dia 30 os outros exames tudo ou seja ela vai ficar até o dia 30 talvez em cima dessa marca acomodada e para ter uma posição do estado clínico dela ainda só dia 30.

Então é mais ou menos o resumo desse descaso que ela tá tendo aqui no Hospital Costa do Cacau, um absurdo vivido por uma pessoa idosa.

Compartilhe