O carro sumiu? L200 Triton que presidente da câmara andava é caso de polícia e tem pedido de busca e apreensão

O Canavieiras News (CN) publicou, recentemente (29/01/2022), matéria referente a Caminhonete L200, Mitsubishi, que era usada pelo presidente da Câmara Municipal de Canavieiras, Clery Costa (PROS), fiel escudeiro do prefeito Clóvis Almeida (PROS).

Após veiculação da notícia se espalhar nas redes sociais, representantes de Ludmila, sócia da OKEY-MED, procuraram a redação do site para informar que o veículo se encontrava em nome da empresária porque era fruto de uma ação litigiosa, motivada pela falta de pagamentos para aquisição do mesmo, alegando assim que não tinha relação com a aquisição da caminhonete pelo vereador, Clery Santos, homem de confiança do prefeito.

Ao CN, os prepostos, comunicaram que o carro em questão foi vendido em 2015 para a empresa HAILTON REIS BISPO DOS SANTOS ME e que após o não cumprimento das cláusulas contratuais e não efetuação de parte do pagamento, foi necessária uma ação judicial para que fossem sanados os problemas e como o comprador não resolveu as pendências, fora emitido um mandato de busca e apreensão do veículo. (Veja documentos)

Para piorar a tenebrosa novela da L200, o suposto proprietário da empresa compradora, Sr. Hailton Reis, informou em depoimento na Polícia Federal em abril de 2018 que: era ajudante de padeiro, se encontrava desempregado, não sabia ler, nem escrever, nunca foi dono de empresa, não conhece, nem outorgou procuração ao senhor Célio para lhe representar, nunca comprou ou vendeu veículos automotivos, além de dizer que tinha perdido seus documentos pessoais e após tentar abrir uma conta no Banco do Brasil, descobriu que seu CPF estava veiculado a dívidas. Ou seja, ao que tudo indica, alguém criou uma empresa laranja sem o conhecimento de seu Hailton e aplicou um golpe na senhora Ludmila, comprando e não pagando pela Mitsubishi.

Desta forma o chefe do poder legislativo de Canavieiras, Clery Santos, desfilava com o carro pelas ruas de Canavieiras desde 2019, período que ocupava cargo de confiança na gestão do Bolo Doido (autointitulado), até começo de 2022, de maneira suspeita, visto que o automóvel é produto de uma ação judicial e alvo de mandato de busca e apreensão.

Estranhamente, após a primeira publicação (retirada do ar para apurar os fatos), deste site, referente à propriedade legal do veículo, a imponente caminhonete circulou uns dias sem a placa e repentinamente sumiu do mapa, deixando as ruas da Princesinha do Sul, órfãs de sua presença.

Clery já foi alvo de acareação na câmara da cidade, antes de se tornar legislador, e em depoimento para explicar o pagamento de uma obra que não tinha acontecido, deixou a entender que era o proprietário da Triton e que tinha comprado com seus proventos de trabalhador e que estava decepcionado com a pessoa Nilton Nascimento por ele ter feito um requerimento solicitando cópias do CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo). Vejam requerimento e vídeo.

Ao ser indagado num Talk Show famoso na cidade denominado Coffee Time com a Pink, programa veiculado nas redes nas plataformas Facebook e Instagram, Clery aproveitou para explicar sobre a aquisição do veículo supostamente confirmando que tinha ciência de que o carro tinha pendências judiciais (veja o vídeo).

Porém algumas dúvidas ficam no ar: Se o carro era alvo de busca e apreensão pela Justiça? Teria o vereador comprado um carro ilegal? Estaria o nobre Clery desfilando com o carro a mais de 03 (três) anos, mesmo sabendo das condições judiciais? O que aconteceu com o Carro? Vendeu sabendo que a polícia procurava o veículo? De quem o vereador comprou? Para quem vendeu?

Perguntas que só o presidente pode responder…

Compartilhe