Pesquisas apontam que nova cepa do coronavirus pode causar mais reinfecções

Estudo da Fiocruz indica que a variante Delta do novo coronavírus tem maior capacidade para reinfectar e provocar novos cenários de covid-19 em indivíduos que se curaram da doença. Essa variante Delta foi identificada primeiramente na Índia e rapidamente se espalhou por 85 países. O Brasil teve a primeira morte provocada por essa variedade, no fim de semana dos dias 26 e 27 deste mês de junho.

A Fiocruz ressalta que o risco é maior em ocorrências que tiveram contaminação anterior com a variante gama. Nesses eventos, os anticorpos têm menor eficácia para neutralizar a variante Delta. Acontece o mesmo com a variante Beta, observada pela primeira vez na África do Sul.

A Universidade de Oxford, no Reino Unido, ficou à frente do estudo e contou com 59 pesquisadores de vários países, entre eles Brasil, Estados Unidos, Reino Unido, África do Sul, China e Tailândia. No Brasil, o Laboratório de Ecologia de Doenças Transmissíveis na Amazônia, o Laboratório de Vírus Respiratórios e do Sarampo do Instituto Oswaldo Cruz e a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas foram os participantes.

Fonte: Agência Brasil

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.