Quem tá mentindo? Novos Documentos do TCM desmentem versão do Presidente da Câmara e pronunciamento do Prefeito. (Veja as Provas)

Atendendo requerimento dos Vereadores Cleonildo Tibúrcio (PROS), Roni da Pescan (PROS), Lescepis Macedo (PTB) e Cosminho do HT (PP) referente ao envio das contas rejeitadas do prefeito de Canavieiras, Clóvis Almeida (PROS), procedentes do exercício de 2018, O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) Informou e disponibilizou cópia do ofício enviado eletronicamente ao Presidente da Câmara, Clery Santos (PROS), datando de 01 de julho de 2021.

Nos documentos a senhora: Ana Luyza Reis Mendonça, Secretária Geral do TCM, comunica ao Presidente do Legislativo que o processo das contas reprovadas do Gestor já está apto para o julgamento da casa de leis municipal e orienta o procedimento a ser tomado para seguir os ritos. Confira os documentos:

O acesso a estes ofícios, originários de julho de 2021, contradiz o vídeo de esclarecimento, lançado por Clery, onde o vereador afirma categoricamente que até o momento da gravação (27 de janeiro de 2022) não teria recebido nenhuma informação referente as contas do executivo nem por e-mail, nem por escrito.

Falando pela primeira vez no assunto, Almeida, aproveitou sua live, nesta quarta-feira, 02 de fevereiro, para mais uma vez culpar a oposição pelos desmandos de seu governo e, pasmem, responsabilizar o TCM por um suposto erro no destino e paradeiro das contas rejeitadas, confessando que o poder executivo foi o receptador das mesmas.

O Mandatário da cidade, só não explicou porque o executivo retirou o documento na agência do correio, sendo que no cabeçalho do AR, constava bem claro que o destinatário da encomenda se trava da Presidência da Câmara Municipal.  Será que o doutor acha que a câmara é extensão da prefeitura? O que Clery acha disso?

Com o aparecimento das novas provas, enviada pela Secretária geral do TCM, fica claro e evidente que a disponibilização das contas rejeitadas para apreciação e julgamento do vereadores já era de conhecimento tanto do chefe do poder executivo, Clóvis Roberto Almeida (PROS), quanto de seu fiel escudeiro e momentaneamente Presidente da Câmara, Clery Santos (PROS) e que os mesmos, ao que parece, omitiram a informação da população e dos demais legisladores impossibilitando a apreciação e julgamento do plenário, cometendo possível crime ocultação e supressão de documento público, passível de reclusão de 2 a 6 anos, além da perda de seus respectivos mandatos .

Diante da seriedade do caso, do audacioso suposto sequestro e omissão das contas, a pergunta que não quer calar fica pairando no ar: A quem interessa o sumiço e não votação em plenário do parecer pela reprovação das contas do médico e bolo doido (autointitulado) Clóvis Roberto Almeida de Souza?

Os Veradores, Roni, Lescepis, Cosminho e Cleonildo já se movimentam juridicamente para que as medidas cabíveis sejam tomadas mediante esse absurdo, sem precedentes, na História da política baiana. Ações no Ministério Público deverão ser impetradas para apurar e punir as arbitrariedades cometidas no episódio.

Compartilhe